domingo, 25 de setembro de 2011

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Amanheceu


" A cada amanhecer percebo que és meu ser
E no peito a vontade volta à aparecer 
Vontade de cantar, sorrir, amar ou simplesmente te adorar
Bondade a sorrir, ao ir, ao cantar ou simplesmente te amar
Meu pai, meu Deus, meu Amado meu noivo sempre isso tudo
E eu, Junior, Flávia, João, Maria sempre isso nada
Mas que bom que amanheceu e um novo dia há por vim 
Novos ventos a soprar nova brisa a nos refrescar
E percebo que a Esse vento norte deve soprar nas minhas costas
Como uma mão que orienta o filho ao caminho a andar
O tempo que estava em uma lata de lixo 
Agora é recuperado e se encontra em um lugar de Privilégios
Primeiro VOCÊ, Segundo o Senhor, terceiro Papai, eita e as outras coisas?
São apenas outras coisas "

Primavera

Hoje começa a primavera, e junto com ela a percepção que sou como uma arvore
Que em meio ao inverno passado me encontrava seco, sem folhas sem ramos sem flores
E nos poucos dias de sol quando forçava brotar uma folha ou ate mesmo florescer um sorriso
O frio e a neve vinham avassalando o pouco que tinha
Sou como uma arvore que no inverno se mantém  firme mesmo que todas as suas folhas já caíram
E percebo que mesmo o meu caule estando feio meus galhos estando secos  minha raiz se mantém firme, e o meu interior por mais que não pareça ainda vive
Inverno que sopra que esfria que machuca que desgasta e me torna feio, e eu arvore ali fico sem poder me locomover porque minhas raízes são fundas, ainda respiro
E de um dia para outro, vem uma estação para outra
Primavera!
Folhas começam a sair, sorrisos começam a brotar as crianças agora saem de suas casas e brincam sobre mim
Uma folha hoje uma flor amanha e um fruto eterno
Inverno é passado
Pois agora Primavera floresce em beleza
E percebo que na estação mais fria me fortifiquei para estar apto a receber a nova vida que a primavera a de me trazer

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Sem Título

E tava meio que caminhando Feliz
Lembrei que tava triste, que Infeliz
Lembranças que ardem e na caminhada me faz parar
Com o Gosto amargo que tava tudo indo bem
A culpa é da memória que sempre quando a encontro faz o favor de me espancar
Começo a viver sem memória, sem me lembrar de cada segundo passado... e o que estava falando ?
Por favor se falava algo boom aprecie e guarde, se por ventura era algo ruim esqueça 
Pausa no tempo, e sigo com o relógio parado
Esqueci até deste, que no tic e tac do dia a dia me aflige,com dias longos em que a dor e a agonia sempre torcia para ver o por do sol
E mais uma vez percebo que o que me maltrata é a lembrança juntamente com a memória
Esqueci você tempo e quando passou nem percebi
Esqueça do que se fez, se livre de uma vez, de toda memoria a ressoar comesse a viver a vida sem medo de se lembrar 

terça-feira, 6 de setembro de 2011

domingo, 4 de setembro de 2011

Poesia Cantada

Nem a beleza de uma rosa, ou o melhor abraço do mundo
Está conseguindo me conter
E no barulho do silencio vejo que sou pobre sou imundo
To sem destino preciso de Você
Solidão é minha companheira vejo que tudo que amei se foi
Só Tenho aquilo que sempre esteve aqui, mas por muito tempo não digo nem um oi
Percebo que o tempo passa as coisas vão
E de maneira escassa preencho meu vão
A realidade é impressa, tirei uma copia do meu interior
E vejo que com muita pressa me tornei um horror
Solidão é minha companheira vejo que tudo que amei se foi
Só Tenho aquilo que sempre esteve aqui, mas por muito tempo não digo nem um oi
E é serio não é mais uma que vou tentar falar de amor
Vou só te falar que escute o grito da minha alma
Que urgentemente se resumi em clamor
Limpe o trapo que visto torne-a alva
“Eu canto pra Ti, sei onde estou,
Olhando pra mim,posso saber que nada sou
Eu Grito pra ti hóó Deus vem me socorrer,
 “Olhando pra mim, Posso Saber que nada posso fazer”


Se gostou, clique e veja musica que me levou à esse texto . . .